CAFÉ CAPITAL

Há mais de meio século, quando o centro do Rio de Janeiro ainda conservava suas ruazinhas de pedras com poucos veículos circulando, políticos, atores, poetas e jornalistas cariocas cultivavam um hábito que iria contagiar os brasileiros: a mania de, por esse ou aquele motivo, tomar um cafezinho.

Em meio ao costume de saborear algumas xícaras da bebida, que enchiam de aroma a esquina da Rua do Sacramento, onde hoje está Av. Passos, nascia a primeira casa do Café Capital.

 

Em 1943, com o crescimento do consumo do produto, o Café Capital tornou-se uma indústria, a Torrefação Capital Ltda, que mais tarde passou a se chamar Cia Capital de Produtos Alimentícios.

De lá pra cá, o Café Capital passou por grandes transformações, buscando ampliar ainda mais sua identificação com os cariocas. Exemplo disso é que, ao longo desses 70 anos, o Café conserva o aroma e o sabor, além de buscar atender também às necessidades do público consumidor de hoje, que se tornou mais exigente.

Além disso, é a única indústria cafeeira ainda situada na capital carioca, mesmo depois da evasão das indústrias no Rio.

“O Café Capital faz parte da história do Rio. Assim como tradicionais lugares, marcas e personagens da história desta cidade, como o Copacabana Palace, a Confeitaria Colombo e o escritor, compositor e ator Mário Lago, consumidor assíduo do nosso café”, completa Inácio.